Entrevista Júnia Santos – Especialista em feridas

Em meio às complexidades da assistência à saúde, existe uma gama de profissionais especializados que operam muitas vezes longe dos holofotes, mas cujo impacto na vida dos pacientes é imensurável. Junia Santos, irradiando vigor e alegria, é um desses profissionais.

Com uma década de experiência, como enfermeira estomaterapeuta, Junia se especializou no tratamento de feridas, trazendo alívio e cura para muitos em situações críticas. No mundo da saúde domiciliar – ou home care – seu trabalho é ainda mais crucial. Ela atende pacientes que sofreram intercorrências de cirurgias plásticas, idosos com feridas de difícil cicatrização e, em casos particularmente tocantes, indivíduos com pés diabéticos, prevenindo várias amputações e transformando prognósticos.

Hoje, temos a honra de conversar com Junia sobre sua carreira, seus desafios e as recompensas de sua profissão.

Junia, como você descobriu sua paixão pela estomaterapia e o que a motivou a seguir esta especialidade?

A enfermagem sempre foi minha vocação, e ao me deparar com os desafios relacionados às feridas, percebi que poderia fazer uma grande diferença na vida das pessoas através da estomaterapia.

Para aqueles que não estão familiarizados, você poderia explicar o que exatamente faz uma enfermeira estomaterapeuta?

Basicamente, cuidamos da prevenção, tratamento e reabilitação de pacientes com feridas, estomas e incontinências. É uma especialidade mundial na área que exige conhecimento técnico e muita dedicação.

Junia Santos – Enfermeira Estomaterapeuta. Reprodução: Instagram

No cenário de home care, quais são os principais desafios que você enfrenta ao tratar feridas, especialmente em pacientes pós-cirurgia plástica ou com pés diabéticos?

Cada paciente tem suas peculiaridades. No home care, é crucial adaptar-se ao ambiente do paciente, entender seus hábitos e personalizar o tratamento para garantir os melhores resultados.

Como a tecnologia influenciou ou melhorou seu trabalho ao longo dos anos? Existem ferramentas específicas que agora você considera indispensáveis?

A tecnologia trouxe inovações, desde curativos mais eficazes até softwares de monitoramento. Usamos ferramentas validadas para isso no Brasil, as quais possibilitam uma avaliação assertiva e propostas de intervenções baseadas nos diagnósticos de enfermagem. Dentro da equipe de enfermagem, são atribuições privativas do enfermeiro. Estes avanços facilitam o acompanhamento e otimizam os resultados.

Ao longo de sua carreira, existe algum caso ou paciente que teve um impacto particularmente profundo em você?

Há muitos casos, mas um que se destaca é de um paciente diabético que estava à beira de uma amputação. Com cuidado e tratamento adequado, conseguimos salvar seu pé, transformando não apenas sua saúde, mas sua qualidade de vida.

Quais são as principais medidas preventivas que você recomenda, especialmente para diabéticos, para evitar complicações nas extremidades?

É fundamental manter o controle glicêmico, realizar exames regulares nos pés, usar calçados adequados, manter uma boa higiene e ser avaliado periodicamente por um enfermeiro especialista na área. A prevenção é a chave.

O que você diria a alguém que está considerando uma carreira em estomaterapia? Que conselhos ou insights você gostaria de compartilhar?

É uma carreira recompensadora, pois você realmente faz a diferença na vida das pessoas. No entanto, requer dedicação, estudo contínuo e muita empatia. Mas dou-lhe uma dica muito importante: Busque por cursos de especialização que sejam credenciados pela Associação Brasileira de Estomaterapia para que possa ter uma formação de qualidade. Existem muitos cursos que não preparam o enfermeiro para os desafios que a especialidade exige.

Como você se mantém atualizada em relação às novas técnicas e avanços no campo da estomaterapia?

Participo regularmente de conferências, workshops, congressos e cursos. Acesso literaturas nacionais e internacionais de relevância na área. Também mantenho um network ativo com outros profissionais da área para troca de experiências.

Junia Santos – Enfermeira Estomaterapeuta. Reprodução: Instagram

A interação com o paciente é um componente crucial do seu trabalho. Como você estabelece confiança e constrói um relacionamento com seus pacientes em home care?

A comunicação é fundamental. Escuto atentamente, me coloco no lugar do paciente e sempre ofereço o melhor cuidado com respeito e empatia.

Por fim, ao olhar para o futuro, quais são suas esperanças ou visões para o campo da estomaterapia? O que você espera ver ou alcançar nos próximos anos?

Espero ver mais inovações tecnológicas que facilitem o tratamento e a prevenção de feridas. Também espero que a estomaterapia ganhe mais reconhecimento e capacite bons profissionais na área, para fazer a diferença na vida dos pacientes.

Gostaríamos de expressar nossa mais profunda gratidão a Junia Santos por ter nos concedido esta entrevista. Sua paixão, dedicação e compromisso com a estomaterapia e o cuidado dos pacientes são uma inspiração para todos nós. Através desta conversa, foi possível entender melhor a importância desse campo especializado da enfermagem e o impacto positivo que profissionais como Junia têm na vida de tantos. Junia, seu trabalho é fundamental, e agradecemos sinceramente por compartilhar sua experiência e conhecimento conosco. Que sua trajetória inspire mais profissionais a seguir este caminho tão nobre e recompensador.

Se você se sentiu inspirado pela jornada de Junia e deseja aprender mais sobre sua rotina de trabalho, ou se acha que pode se beneficiar de sua expertise, não hesite em contatá-la. Para obter insights mais detalhados sobre a estomaterapia e os serviços prestados por Junia, acesse o Instagram: www.instagram.com/junia.estomaterapeuta. Lá, você encontrará informações adicionais, formas de contato e até mesmo testemunhos de pacientes que foram impactados positivamente por seu trabalho dedicado.

Agora, conte para nós, você já teve alguma ferida que demorou a cicatrizar? Conhece o trabalho dos enfermeiros estomaterapeutas? Compartilhe sua experiência conosco nos comentários. Sua história pode ajudar e inspirar outras pessoas.